terça-feira, dezembro 20, 2005

Problemas...



Ter um sítio acarreta um monte de problemas e dissabores. Três dos piores são a gente ficar longe, voltar para a cidade e deixar para trás os animais quando volta para a cidade.

As gatinhas sentem bastante a nossa ausência. Em todo fim-de-semana temos que reconquistá-las, conquistar, novamente, sua confiança. Claro, é uma tarefa cada vez menos difícil, mas já poderiam estar plenamente integradas à nossa vida se vivêssemos no sítio.

A Sophia já não tem muita frescura com relação a isso, e já anda insistindo em dormir na nossa cama. Sem chance, por enquanto, afinal, ela antes precisa de uma limpeza e, mais importante, uma aplicação de pulguicida, claro.

Tampouco gosto de me afastar das bezerras e das vacas que, por um motivo ou outro, precisam de algum tratamento. Acho que minha vocação é maior para criador de gado do que para produtor.


Minha aposta na raça Jersey parece estar se revelando acertada. Há demanda para os touros, mas eu não quero vendê-los. Nesse ponto, estou contrariando a orientação do veterinário que dá assistência ao sítio e já recomendou a venda do Safári. Racionalmente, ele está correto, afinal, o Safári já tem uma certa idade, já apresentou dois probleminhas que poderão repetir-se no futuro e eu já tenho algumas filhas dele no rebanho.


Entretanto, posso ter mais algumas, pois ele é, sabidamente, um touro de excelente qualidade, gerador de ótimas filhas tanto em conformação racial como, principalmente, na produção de leite. O eventual dinheiro de sua venda não vai resolver meus problemas, embora amenize um pouco. Além disso, muito provavelmente seu comprador vai me perturbar com pedido de abatimento no preço porque ele é um touro já meio erado (meio velho), o que vai me deixar meio avexado (apoquentado). Portanto, acho que vou manter o Safári comigo. Mas esta não é a decisão correta, bem sei.

.

Um comentário:

Nelsinho disse...

Emerson

Admiro muito quem, assim como você, se dedica a uma pequena propriedade rural, tem animais e cultiva, passa fim de semana...

Isto porque eu não tenho a mínima afinidade com as coisas rurais e mesmo se vou passar um fim de semana a um hotel-fazenda, me sinto fora do meu meio e após 24 horas já estou com vontade de vir embora!

Bom Natal pra você

Nelsinho