segunda-feira, dezembro 11, 2006

Já foi tarde


Augusto Pinochet morreu.

Morreu tarde, demorou algumas décadas para que isso acontecesse.

Que queime nos mármores do inferno.

Pinochet e seus cúmplices sanguinários são, ao lado dos assassinos argentinos, alguns dos piores exemplos de gente que a humanidade produziu. Ainda existem, infelizmente, muitos outros igualmente indignos de viver nesse planeta.

Pinochet faz parte da minha vida, não essa que eu vivo, mas de outra, aquela que poderia ter sido se em 72 ou começo de 73 eu tivesse pego minha malinha com roupa & livros e ido para o Chile, ajudar a construir o socialismo como era meu sonho. Abortado antes de nascer.

Como poderia ter sido? Nunca saberei. E nem penso a respeito.



P.s.: eu já tinha escrito esse texto quando vi que a Cora já tinha escrito um com o mesmo título. Pensei um nanossegundo a respeito e cheguei à conclusão que alguns milhões de pessoas estão se plagiando. Ou melhor, estão sentindo o mesmo alívio, ainda que tardio, por esse passamento. Fica o título, portanto.



.

Um comentário:

CJ disse...

É isso mesmo, Emerson. A melhor maneira de dizer "já foi tarde" é mesmo Já Foi Tarde.

Ou então, como vi num comentário na BBC, "Good Riddance to Bad Rubbish."