quinta-feira, novembro 03, 2016

O primeiro capítulo do livro de Mme. Rousseff!

"Exclusivo" para o Um Olhar Crônico

(Atenção às aspas, por favor.)



Mme. Rousseff, ex-primeira-mandatária de Terra Brasilis, agora recolhida ao seu apartamento no bairro Tristeza, em Porto Alegre, declarou que vai escrever um livro policial.

Zé Luiz Martins sacou tudo e conseguiu, ele sim com total exclusividade, o primeiro capítulo dessa joia literária, nem ainda nascida e já uma joia literária.

Consta que o Marcelo, amigo de Mme., já acertou seu ingresso por ovação na ABL.

Sobre o Zé Luiz, recomendo fortemente:
http://fb.com/paginadozeluiz 




o 0 o 0 o 0 o 0 o


Capítulo I


Paulo era um detetive. Será que era Paulo mesmo ou era Pedro? Enfim, Paulo (ou Pedro) era um detetive particular que estava investigando o caso de um cachorro oculto atrás de uma criança. 
.
Ele levantou cedo naquela manhã e foi escovar os dentes. Foi aí que descobriu que a pasta de dente dificilmente voltaria para dentro do dentifrício. 
Foi para seu escritório e ligou a TV: estava passando o VT de um jogo do Santos, com Neymar e Ganso. Paulo (ou Pedro) viu, parou de ver. Voltou a ver e concluiu que Neymar e Ganso tinham aquela capacidade de fazer a gente olhar.
.

O telefone tocou. Era o homem que o havia contratado para seguir a criança. 
Perguntou se Pedro (ou Paulo, sei lá) já havia conseguido fazer fotos da criança com o cachorro oculto. 
Ele respondeu que ainda não - o que irritou o cliente, que o lembrou que tinha apenas mais 12 horas para cumprir sua missão. 
Ele não se preocupou, pois não ia colocar uma meta, ia deixar uma meta aberta. E quando atingisse a meta, dobraria a meta.
.

Saiu de seu escritório, para seguir a criança. 
Ela caminhou para dentro de uma feira. 

Seria o cachorro oculto o animal de estimação de um feirante? 
Tinha certeza disso, como 13 menos 4 é igual a 7. 

Ele continuou seguindo a criança. 
Passou pela barraca de mandioca. Saudou-a. 
Depois passou pela barraca de milho. Saudou-o também. 
Então perdeu a criança de vista. Mas não se desesperou. 
Afinal quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar ou perder, vai ganhar ou perder. 

Vai todo mundo perder.

o 0 o 0 o 0 o 0 o

Não esqueça, mais do Zé Luiz aqui:  http://fb.com/paginadozeluiz 

Nenhum comentário: