terça-feira, abril 03, 2007

Tá explicado



Agora ficou fácil de entender.


Quando vi a fumante diretora da ANAC mamando um charuto em nababesca festa de casamento de filho de político baiano de alto coturno, antes de ficar indignado, sentimento que por aqui é fora de moda e perda de tempo, fiquei curioso sobre quem seria essa figura e quem seria seu padrinho.

Sim, padrinho, pois por aqui, e notadamente nesse governo "companheiro", altos postos da administração pública são entregues a qualquer um, desde que bem indicado, ou seja, desde que tenha bom QI - quem indica.

Na coluna Persona de hoje, no Estadão, César Giobbi revela: Dona Denise Abreu é indicação de José Dirceu.

Isso mesmo, aquele Zé Dirceu, o próprio, que, tal como Palocci e outros, continua dando ordens, continua importante, continua respeitável e respeitado na república bananeira, digo, companheira.

O outro diretor da ANAC presente ao regabofe e que se auto-proclamava como o "próximo presidente da ANAC" é apadrinhado de Itamar Franco, aquele obscuro vice que virou presidente e surgiu para o mundo ao lado de recatada moça sem calcinha, com as "partes pudendas" expostas, em pleno Sambódromo, na frente de dezenas e dezenas de jornalistas e milhares de pessoas.

E a TAM ainda tem coragem de pintar em seus aviões "orgulho de ser brasileira"...

.

Um comentário:

Marilia Fatima Bandeira disse...

Oláááá Emerson.... andei sumida do seu blog, mas voltei!!! E quase mestra, hemmm?? Me respeite, seu moço!!! ... Estou a caminho da qualificação - tortura 01 - e até o final do ano, a defesa... pois é... tá acabando!!!
E você?? Continua tentando consertar o Brasil?? Não desanima, não!! Um dia, a "ficha" do povo (e a casa) cai!!!
Um beijão!!!!!!!!