terça-feira, julho 25, 2006

...mudanças?

"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

Muda-se o ser, muda-se a confiança;

Todo o mundo é composto de mudança.

Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,

Diferentes em tudo da esperança;

Do mal ficam as mágoas na lembrança,

E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,

Que já coberto foi de neve fria,

E em mim converte em choro e doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,

Outra mudança faz de mor espanto,

Que não se muda já como soía."


Estou tentando descobrir porque, uma vez mais, estou colocando aqui esse soneto de Camões.

Ele fala em mudanças, acho que deu pra perceber...


Não vejo mudanças no Líbano.

Continua tudo como dantes, como sempre.

Agora a Força Aérea Brasileira começou a trazer brasileiros de lá para cá.

Isso, sim, é uma mudança.

Aviões da FAB e da TAM vão se alternar nesse transporte.


Não vejo mudanças nas campanhas presidenciais já em curso. Um candidato segue falando abobrinhas, besteiras & promessas vazias; é sua marca registrada. Outro, meio abobalhado pelos acontecimentos, abaixa seu nível e desanda a falar besteirinhas. Tem uma candidata apocalíptica. Vai que dá uma zebra e ela vence, Cumbica urgente! Mesmo não sendo dono de indústria ou de coisa alguma que valha algo. Bom... É, tem o sítio, claro, mas com essa seca...

Não vejo mudanças no campo, onde tudo se amplia, mas sem mudar, a começar pelos sem-terra que agora começaram a invadir terras em Roraima. Impressionante! Fizeram uma bagunça terrível, pressionaram o governo por todos os meios e lados, tanto por aqui como por ali, ali e acolá em terras estrangeiras, e o governo, claro, cedeu e demarcou a reserva gigante de Raposa-Serra do Sol. Uma coisa que os próprios índios não queriam, mas foi feita. Agora, os “bravos companheiros” que tanto pressionaram pela demarcação de terras agrícolas há décadas, invadem outras terras e pleiteam-nas para si próprios.



Nem no hemisfério norte há mudanças e o calor já faz vítimas fatais na França – nada menos de 30. Já vi esse filme antes. Calor no verão do norte e calor no inverno do sul.Mas não vejo mudanças no clima. São Paulo teve o mês de julho mais quente em 50 anos, segundo manchete apelativa de um dos jornalões. O outro é mais preciso: pela primeira vez, desde 1943, a temperatura passou dos 30 graus no Mirante de Santana, na Zona Norte, Serra da Cantareira, onde o termômetro oficial marcou 30,2 graus centígrados.

Em Foz do Iguaçu as Cataratas seguem com fios de água. Dizem alguns técnicos oficiais que é a pior secar em 70 anos. Sobre as pedras sempre cobertas pelas águas revoltas do Rio Iguaçu, crescem tufos de capim. Bem que eu poderia levar minhas vacas para lá.

Não vejo mudanças nem no futebol, onde, parece, tudo continuará como dantes.

Meu reino por mudanças!

Mudanças já!

E agora, desanimado, entendo o porque do soneto de Camões de novo nessa telinha.

Tem a ver.




.

7 comentários:

AMBROSIO disse...

Amigo todas as mudanças que vi em meus 43 anos de vida,foram no sentido de deixar tudo como esta,mundam-se os moveis, ficam as bundas.
mudamos pra lula e aflorou o mensalão,aflorou ,pois alguem tem duvida que ele sempre existiu?Basta olhar a compra da tal de reeleição.
A tal candidata barulhenta vota a favor d eLuis Estevão, unico senador que eu vi ser cassado.
O das abobrinhas ou chuchus, sei la,apresenta como aliados na mudança jose Jorge, o apagão, ACM que renunciou pra nao ser cassado, assim como alguns mensaleiros e alguns sanguessugas o farão, Bonhausem e cia.
Acho melhor nos nos mudarmos pro caribe...

Anônimo disse...

Mudanças...
Gostei desse poema, não conhecia.
Camões, é? Parece moderno.

Emerson disse...

:o)

Camões não é moderno. É eterno.

Anônimo disse...

Emerson, há mais de 30 anos na Suiça, é a primeiro verão em que ao chegar em casa do trabalho, pelas 19-20h, o primeiro gesto é o de regar (sim, RE-GAR) os 3 gatos (sim, GA-TOS)que temos hoje em dia. E eles adoram porque os alivia de um calor totalmente aberrante para a região. Loucura. Deve ter mudado a mudança.

Chapeira disse...

E quem, além de vc, quer realmente mudanças? Sim, porque alguns clamam por ela masnão sabem exatamente o que fazer quando ela chega.
O mundo mudou sim, mas é impressão minha ou essa mudança é muito lenta? A tecnologia, a tal era moderna faz a gente acreditar que tudo muda rápido. Que nada! Eu continuo fazendo arroz e feijão do mesmo jeito que minha avó. O país, embora hoje esteja muito pior, continua ruim como sempre esteve. O Oriente Médio está como sempre esteve - em pé de guerra. O clima da Terra está pior, admito. Essa talvez seja a nossa maior desgraça - a maior mudança foi essa, o clima. O planeta está mudando e infelizmente para pior.

Hunf. Deprê demais.

Beijuca
Faby

Emerson disse...

É, Faby, deprê demais mesmo.

Mas, sinceramente, essa seca me deprime.

Estou indo para o sítio com o coração apertado.

Como eu detesto a seca! Odeio mesmo. Me faz mal.

Eu adoro a chuva, estou com saudades da chuva, gosto de sentir a terra bebendo a água que cai, se encharcando, se enchendo de vida.

Olho, ouço, leio as pessoas urbanas reclamando da chuva - tenho até uma amiga, que reclama muito da chuva e, veja cq

Emerson disse...

... ops... sem querer publiquei. :o)


Pois então, dizia, tenho uma amiga que adora reclamar da chuva e a gente sempre discute sobre isso... Hummmm... Curioso, o nome dela é parecido com o teu. Mas deve ser coincidência. :o)

Bom, até fotografei os ipês aqui da nossa casa na Granja Viana, e as azaléas, mas cadê o ânimo pra escrever a respeito?

E na Suiça... Chocante, os gatos gostando do refresco. É o fim do mundo! :o) ...

Não é, felizmente, o fim de nada, mas é assustador.

Que venha logo a primavera para nós do Hemisfério Sul e o Outono para vocês do Norte.

E, para todos, bom fim de semana.